Francisco Erasmo Rodrigues de Lima

Um tiro na cabeça. Sangue escorre na camiseta azul. Ele para. Parece sem saber o que fazer. Morreria logo em seguida, nas portas de um lugar, que naquele momento, por aquele motivo, estava fechada. Então, a PM alveja o assassino, que encolhido próximo a parede com seu casaco camuflado, tentava, em vão, se proteger.

O palco da tragédia? As escadarias da Catedral da Sé. A platéia era grande. Além dos policiais, além das câmeras de tv.

Diz o major Macedo, em entrevista por telefone, no Programa Brasil Urgente,que ele “tentou dar uma de herói”. O Datena também disse que ele “tentou” salvar a moça…

Mas, o crime brutal, que maculou de sangue as escadarias da Catedral, exibido ao vivo, não mostrou uma tentativa de heroísmo, mostrou um homem morrendo no lugar de uma mulher, em frente a uma dezena de policiais.

Pedreiro. 61 anos. Morador de rua. Pedia esmola na região. Foi enterrado no dia quatro de setembro, sem velório, sem condecoração. Sem a minha esmola, sem a esmola da Elenilza, a sequestrada, e de boa parte dos transeuntes da Sé, local em que costumava ficar, no país onde a via crúcis é só o circo.

Brasil Urgente

G1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s